Artroplastia Total do Joelho

Quando um joelho encontra-se muito comprometido pela artrose ou por outra lesão, algumas atividades como caminhar, subir e descer escadas, podem se tornar difíceis. Podendo inclusive ocorrer dores mesmo sentado ou deitado.

Quando o tratamento não cirúrgico (como medicamentos e o uso de aparelhos) não são mais capazes de ajudar, pode ser o momento de realizar um procedimento cirúrgico chamado de artroplastia total de joelho (“prótese de joelho”). A artroplastia é um procedimento realizado para aliviar as dores, corrigir deformidades no membro e ajudar a retornar às atividades normais.

Iniciado desde em meados dos anos 70, esses procedimentos vêm aumentando as suas indicações e melhorando os seus resultados ao longo das décadas.

O joelho é formado pela extremidade inferior do fêmur, pela extremidade superior do osso tíbia e pela patela (rótula). As extremidades desses três ossos são cobertas, no ponto em que se encontram, de cartilagem, que protege os ossos e permite que se movam com facilidade.

Os meniscos são estruturas que estão localizados entre o fêmur e a tíbia. Agem como “absorvedores de impacto”, amortecendo a articulação.

A articulação do joelho é revestida pela membrana sinovial que é uma fina camada de células que são responsáveis pela “lubrificação” da cartilagem que irá reduzir o atrito em um joelho saudável.

Normalmente, todos esses componentes trabalham em harmonia. Mas as doenças ou as lesões podem quebrar essa harmonia, resultando em dor, fraqueza muscular e redução das funções.

A causa mais comum de dores crônicas e disfunção do joelho é a OSTEOARTRITE (ARTROSE).

Na artroplastia de joelho ( “ prótese de joelho” ) as superfícies dos ossos envolvidos são efetivamente substituídas.

A decisão de realizar a artroplastia do joelho deve ser tomada pelo paciente em conjunto com a família e o cirurgião ortopédico.

A cirurgia é recomendada quando há:

  • Dor grave ou rigidez no joelho que limitam as atividades do dia a dia,
  • Dor moderada ou grave no joelho em repouso
  • Inflamação crônica no joelho e inchaço que não melhoram com repouso, medicamentos e outras terapias
  • Deformidade no joelho, arqueamento do joelho para dentro ou para fora
  • Ausência de melhora significativa com outros tratamentos, como medicamentos anti-inflamatórios, injeções de corticosteroides, injeções lubrificantes, fisioterapia ou com outras cirurgias.

Não há restrições absolutas quanto a idade ou o peso para a cirurgia de artroplastia total de joelho.

As recomendações para a cirurgia baseiam-se na dor e na limitação de movimento do paciente, não na idade. A maioria dos pacientes submetidos à artroplastia total de joelho tem entre 50 e 80 anos de idade, mas os pacientes devem ser avaliados individualmente com relação ao seu quadro doloroso.

Utilizamos Cookies em nosso site para você ter uma melhor experiência ao voltar a nos visitar. Clicando em “Aceito”, você concorda em salvar os Cookies no seu navegador.