Lesões de Menisco

As rupturas do menisco estão entre as lesões mais comuns no joelho. Qualquer pessoa pode apresentar uma lesão de menisco, seja ela praticante de atividade física ou não.

A articulação do joelho é formada pelo encontro de três ossos: o osso da coxa (fêmur), o osso da perna (tíbia) e a rótula (patela).

 Os meniscos são 02 estruturas que agem como “amortecedores” entre o fêmur e a tíbia. São resistentes e flexíveis, servem para auxiliar o amortecimento e a estabilidade da articulação, além de outras funções.

As lesões dos meniscos podem ocorrer de diferentes modos e possuírem diversos padrões (parciais, totais, degenerativas…). As rupturas são identificadas por seu aspecto e pelo local do menisco em que ocorrem. As rupturas mais comuns incluem “alça de balde”, longitudinal e radial.

As rupturas do menisco causadas durante a prática desportiva costumam ocorrer em conjunto com outras lesões do joelho, como as do ligamento cruzado anterior geralmente após o movimento de torção do joelho.

As rupturas agudas de menisco normalmente ocorrem durante a prática esportiva. Os atletas podem torcer o joelho com algum movimento associado, causando a ruptura. Em alguns casos há o contato direto, como em choques contra o adversário.

As pessoas mais idosas têm maior probabilidade de desenvolver rupturas do menisco na forma degenerativa, ou seja, pelo desgaste.

Os sintomas mais comuns da ruptura do menisco são:

  • Dor;
  • Rigidez e inchaço;
  • Bloqueio ou travamento do joelho;
  •  Incapacidade de movimentar o joelho em toda a amplitude de movimento.

Se a ruptura não for tratada, pedaços do menisco podem se soltar e flutuar pela articulação, o que pode fazer com que o joelho falseie, estale, trave ou em médio a longo prazo desenvolver
a osteoartrose (degeneração da cartilagem).

O diagnóstico da lesão do menisco tem início com um bom exame físico realizado pelo ortopedista e confirmado através dos exames complementares de imagem como a ressonância magnética.

O tratamento que o cirurgião ortopédico indicará, dependerá do tipo, do tamanho e da localização da ruptura do menisco. Podendo ser não-cirúrgico ou cirúrgico (na grande parte dos
casos).

O tratamento cirúrgico é realizado através da vídeo-artroscopia do joelho, que é um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados em todo o mundo. Ela consiste na inserção de uma micro-câmera por um pequeno corte, por onde é possível ter uma visão clara do interior do joelho. Através de outro pequeno corte os instrumentos cirúrgicos são introduzidos e utilizados para cortar ou reparar o menisco lesado.

Após a artroscopia é necessário a reabilitação do joelho através da fisioterapia para aumentar a amplitude de movimento e exercícios para o fortalecimento inseridos de forma gradual.

As rupturas do menisco são lesões extremamente comuns no joelho. Com o diagnóstico, o tratamento e a reabilitação adequados, os pacientes normalmente recuperam seu desempenho anterior à lesão.

Utilizamos Cookies em nosso site para você ter uma melhor experiência ao voltar a nos visitar. Clicando em “Aceito”, você concorda em salvar os Cookies no seu navegador.