Tendinite do Aquiles

O tendão de aquiles é o maior tendão do corpo, conectando os músculos da panturrilha ao osso do calcanhar. Ele é usado quando você caminha, corre, sobe escadas, pula e fica na ponta dos pés.

Embora o tendão de aquiles possa suportar grandes tensões, ele também está sujeito à tendinite, uma condição associada ao uso excessivo e degeneração. Definindo de forma simples, a tendinite é a inflamação de um tendão. A inflamação é a resposta natural do corpo a lesões ou doenças e costuma causar inchaço, dor ou irritação.

Existem dois tipos de tendinite de Aquiles, tendo como base a parte do tendão inflamada.

A tendinite da porção média do tendão afeta mais comumente pessoas jovens e ativas. Enquanto a tendinite insercional do aquiles envolve a parte inferior do calcanhar, onde o tendão se fixa ao osso do calcanhar podendo ocorrer calcificações ( os chamados esporões ).

A tendinite insercional pode ocorrer a qualquer momento, mesmo em pacientes que não estão ativos. Na maioria das vezes, entretanto, isso ocorre de anos de uso excessivo (corredores de longa distância, velocistas).

A tendinite de aquiles geralmente não está relacionada a uma lesão específica. O problema resulta do estresse repetitivo no tendão, mas outros fatores podem tornar mais provável o desenvolvimento de tendinite, como:

  • Aumento repentino na quantidade ou intensidade da atividade de exercício – por exemplo, aumentar a distância que você corre todos os dias em alguns quilômetros sem dar ao seu corpo a chance de se ajustar à nova distância;
  • Músculos da panturrilha contraídos.

Os sintomas mais comuns são:

  •  Dor e rigidez ao longo do tendão de aquiles pela manhã;
  • Dor ao longo do tendão ou parte posterior do calcanhar que piora com a atividade;
  • Dor forte no dia seguinte ao exercício;
  • Esporão ósseo (tendinite de inserção);
  • Inchaço que está presente o tempo todo e piora ao longo do dia com atividade.

Na maioria dos casos, o tratamento proporciona alívio da dor, embora possa levar alguns meses para que os sintomas desapareçam completamente.
Mesmo com o tratamento precoce, a dor pode durar mais de 3 meses em alguns casos A primeira medida a ser tomada é: diminuir ou interromper as atividades que pioram a dor na região.

Colocar gelo na área mais dolorida do tendão de Aquiles é útil e pode ser feito conforme necessário ao longo do dia.

Medicação para analgesia na fase aguda é benéfica, mas deverá ser realizada com restrições. Exercícios de alongamento ajudarão na melhora gradativa dos sintomas.

A fisioterapia é muito útil e uma medida fundamental no tratamento da tendinite de Aquiles.

Utilizamos Cookies em nosso site para você ter uma melhor experiência ao voltar a nos visitar. Clicando em “Aceito”, você concorda em salvar os Cookies no seu navegador.